A geodiscriminação nas relações comerciais tem sido amplamente debatida em todo o mundo. A recente condenação do Decolar.com em R$7,5 milhões fará com que o assunto ganhe ainda mais profundidade no Brasil a partir deste episódio. Mas você sabe no que consiste esta prática? Será que o geoblocking e o geopricing são sempre abusivos?

 

Na última semana, o Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor (DPDC), órgão do Ministério da Justiça, aplicou a primeira multa em condenação à prática de diferenciação de preço de acomodações e negativa de ofertas de vagas por geoprincing e geoblocking. Veja a notícia comentada pelo sócio André Mendes.
Quer saber mais sobre o assunto? Leia o artigo de autoria do nosso advogado Heitor Tales de Lima Fávaro, publicado pelo Portal Jota aqui.