Angela Klinke Report
06.10.2016

A Justiça manteve a decisão de 2011 que proíbe a 284 vender bolsas “similares” a Birkin da Hermès.

A marca paulistana lançou em 2010 uma peça feita em malha que fazia referência direta ao ícone francês, dentro da coleção “I am not the original.”

Qual a importância deste acórdão?

“Ele cria um precedente, uma jurisprudência, porque ficou demonstrado que bolsas e artigos de moda podem ser protegidos pelo direito de autor como no caso de músicas e livros. Isso significa que as empresas que têm produtos icônicos, como as marcas de luxo, por exemplo, agora dispõem de um instrumento de proteção jurídica. É também uma luz amarela para as redes de fast fashion e outras marcas estabelecidas que chamam de ‘inspiração’